Chá quente

Cúmulos...

Crónicas de Segunda 9

Crónicas de Segunda 8

Crónicas de Segunda 7

Antíteses portuguesas

Chá frio

Maio 2015

Junho 2014

Abril 2014

Outubro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Agosto 2012

Novembro 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Chás mais bebidos

quem já bebeu
quem já bebeu
quem já bebeu
quem já bebeu

O Bule

todas as tags

Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Outros tempos

Há instantes, devido a uma busca wikipédica, deparei-me sem querer com marcos obrigatórios do meu longínquo passado de super fã da NBA (nos inícios da década de noventa):

 

Air Jordan
Magic Johnson
Larry Bird
Scottie Pippen
Charles Barkley
Karl Malone
David Robinson
John Stockton
Isiah Thomas
Detroit Pistons
Chicago Bulls
LA Lakers
Milwaukee Bucks
Boston Celtics
Utah Jazz
Minnesota Timberwolves

 

Grandes tempos!
Que o diga o velho Mário João "Maruska Andropov" Pinheiro, com quem comentava os resultados às segunda-feiras.

 

uma infusão de Paulo Colaço às 03:21
link directo | vai uma chávena?
quem já bebeu:
De Luis Filipe Santos a 19 de Fevereiro de 2009 às 12:06
Como leitor assiduo do PSICO e do Chá Preto, dar-te os parabéns por seres um dos grandes agitadores das jovens mentes pensantes da esfera Social Democrata.
E regozijar-me por encontrar aqui alguns dos nomes que me fizeram crescer no âmago, a paixão pelo basquetebol e a loucura pela NBA.
Após esta leitura, está na hora de desenterrar as revistas NBA espanholas perdidas no meu sótão com os posters gigantes do Shaq e afins,lololo.
Um abraço social-democrata,
Luis Filipe Santos
De Nélson Faria a 19 de Fevereiro de 2009 às 12:10
Eu também tinha dessas revistas lolololololololololol

Ainda andava na primária, mas tinha um amigo maluco por nba e aquilo contagiou a turma.

Na altura via-se os resumos que davam sábado de manhã (acho) no segundo canal.

Tenha um dia faaaaaaannnnntástico

lolololololololol
De Luis Filipe Santos a 19 de Fevereiro de 2009 às 12:28
Um programa único com o Carlos Barroca e outro comentador de quem já não me recordo o nome, treinador do Befica antes do Mário Palma, só sei que acaba em Coutinho.
Memórias felizes de grandes jogadores, em vez dos meninos mimados de agora que saltam do High School para a NBA. Afinal de contas, um paradigma da modernidade......
Saber esperar, sempre foi uma virtude......
Abraço
De Paulo Colaço a 19 de Fevereiro de 2009 às 13:09
Caro Luís Filipe,
era o prof. João Coutinho.
Curiosamente desse nome lembrava-me.
Do Carlos Barroca é que me estava a tentar matar para me recordar.

É bom quando encontramos outros fãs de coisas que gostamos.

Né, não te sabia fã da NBA.

Mas vocês estavam mais viciados que eu: nunca cheguei a comprar as revistas. Por serem espanholas?
De Paulo Colaço a 19 de Fevereiro de 2009 às 13:10
"Tenha um dia faaaaaaannnnntástico"
Belos tempos!
:)
De Paulo Colaço a 19 de Fevereiro de 2009 às 13:13
Muito obrigado pelas tuas palavras.
Não sei se as mereço todas mas também tinha um enorme poster do Shaq :)

Forte abraço.
De Luis Filipe Santos a 19 de Fevereiro de 2009 às 14:21
As revistas compravam-se, não por serem espanholas, mas por serem da NBA. lolololo.
As palavras, claro que mereces. Existem pessoas pequenas de altura, mas grandes de espirito (não é graxa, é admiração,lololo).
Forte abraço
De Paulo Colaço a 19 de Fevereiro de 2009 às 14:25
:)

comentar

Servido por

Paulo Colaço

pesquisar aqui

 

Instagram

Instagram

Outras infusões

subscrever feeds

Analytics

Chávenas recentes

If justice would ever Justa there would be so many...
Outra versão interessante encontrada no tubo. http...
Alguém que diz que, num casal homossexual, "um hom...
Deixemo-nos de ingenuidades...a rédea curta nos ga...
Caro António Saraiva, uma releitura do título dest...