Chá quente

Cúmulos...

Crónicas de Segunda 9

Crónicas de Segunda 8

Crónicas de Segunda 7

Antíteses portuguesas

Chá frio

Maio 2015

Junho 2014

Abril 2014

Outubro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Agosto 2012

Novembro 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Chás mais bebidos

quem já bebeu
quem já bebeu
quem já bebeu
quem já bebeu

O Bule

todas as tags

Terça-feira, 30 de Setembro de 2008

Os 500 melhores filmes de sempre

Qualquer lista é subjectiva mas recomendo a da Empire.

O Bule: ,
uma infusão de Paulo Colaço às 14:42
link directo | vai uma chávena?
Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

Não aconteceria em Portugal...

"A Câmara dos Representantes chumbou o plano de ajuda ao sector bancário norte-americano, por 228 votos contra e apenas 205 a favor. A maior oposição surgiu da bancada republicana, onde metade dos representantes votou contra a iniciativa da Administração Bush. O resultado fez mergulhar o Dow Jones, principal índice de Wall Street, mais de 400 pontos." (in Público)

 

Vemos por cá muito disparate mas em matérias de interesse nacional a disciplina de voto é sacro-santa...

Eis uma das razões pelas quais os deputados não devem ser de uma região ou círculo.

Devem ser do País inteiro.

uma infusão de Paulo Colaço às 23:39
link directo | vai uma chávena?

Boa-sorte, Elsa

Já foi há uns dias mas aqui fica a nota: a Elsa/FDL foi a votos e elegeu novos órgãos.

Assim, a nova líder da European Law Students Association da Faculdade de Direito de Lisboa é a Vanessa Gaspar.

A Presidente da Mesa é a Joana Barata Lopes, que se encontra em estágio no Parlamento Europeu.

A toda a nova equipa desejo boa sorte, que são também votos da Punchline.

De relembrar que a Elsa foi uma das primeiras clientes da Punch, parceria da qual resultou este fabuloso site.

 

uma infusão de Paulo Colaço às 16:43
link directo | vai uma chávena?

"Silêncio" de qualidade

"Quando o Estado tem uma política em que o crescimento é feito à base do investimento do próprio Estado, tomando a iniciativa de investir e de absorver o crédito para si, não cria riqueza nem emprego"

Palavras de Manuela Ferreira Leite no encerramento do Conselho Nacional dos TSD.

Gosto deste tipo de silêncio.

 

uma infusão de Paulo Colaço às 01:42
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (6)

Um abraço

Paul Newman foi-se.

Ficam os filmes e as memórias.

Este (Butch Cassidy and the Sundance Kid) vi-o com a inha mãe.

Há muitos anos.

 

uma infusão de Paulo Colaço às 01:29
link directo | vai uma chávena?

Pode ser que assim...

Os piratas somalis que sequestraram um cargueiro ucraniano que transporta 30 tanques de combate, exigem 20 milhões de dólares de resgate.

Após meses de pirataria sangrenta e desumana, pode ser que agora o problema comece a ser atacado.

Mas, como sempre, tinha de cair um pingo de cera quente em dedos mais "delicados"...

 

uma infusão de Paulo Colaço às 01:13
link directo | vai uma chávena?
Sábado, 27 de Setembro de 2008

Os compinchas II

Sócrates e Chávez vão conversar de novo.

Consta que um e outro falam com um e outro mais vezes que com os respectivos ministros...

uma infusão de Paulo Colaço às 12:48
link directo | vai uma chávena?

Os compinchas I

Sócrates encontra-se novamente com Chávez.

Da outra vez, o português confidenciou ao venezuelano os males da economia lusa.

Esperemos que desta vez não confidencie nada mais privado.

uma infusão de Paulo Colaço às 12:42
link directo | vai uma chávena?

O Psico nos destaque do Sapo

 

uma infusão de Paulo Colaço às 12:34
link directo | vai uma chávena?
Sexta-feira, 26 de Setembro de 2008

Alguma vez teria de ser

(eu sabia que um dia haveria de concordar com Fernanda Câncio… Muito bom este seu texto no DN. Haja um.)

 
 
Podem os sectores mais conservadores da sociedade portuguesa suspirar de alívio: ainda não é desta que o casamento entre pessoas do mesmo sexo passará. O PS assegura isso, impondo disciplina de voto com uma argumentação q.b. esdrúxula: ponto 1, não colocaram a proposta no seu programa; ponto 2, não andam "a reboque do BE e de Os Verdes" e além disso o BE e Os Verdes "são uns oportunistas que só estão a propor isto para deixar o PS malvisto porque sabem que o PS não pode votar a favor" (ver ponto 1); ponto 3, o assunto "ainda não foi suficientemente debatido na sociedade" e é preciso "um consenso nacional" porque o PS é "um partido responsável que não vai em modernices" e isto "não é uma questão prioritária"... enfim. Resumindo, o PS não quer comprar agora esta guerra.
 
E não a quer comprar por motivos pelo menos tão oportunistas como os que imputa ao BE e a Os Verdes (as eleições que se aproximam), mas também porque é óbvio que o PS não sabe o que pensa sobre o casamento das pessoas do mesmo sexo. Aliás, o PS não sabe o que pensa sobre os homossexuais. A história recente mostra-nos isso: afinal, em 1999, o PS de Guterres aprovou no Parlamento uma lei das uniões de facto que excluía os homossexuais. Viria a emendar a mão em 2001, com a lei agora em vigor, que equipara as uniões de facto de casais do mesmo sexo e de sexo diferente, impedindo no entanto a adopção, e em 2007, com alterações ao Código Penal que acabaram com o crime "actos homossexuais com menores" (que fora considerado inconstitucional pelo Tribunal Constitucional), incluem os casais do mesmo sexo na tipificação do crime de violência doméstica e agravam os crimes se cometidos por ódio baseado na orientação sexual da vítima (à imagem do que sucedia já com o ódio racial, religioso e político). Mas voltaria a discriminar na lei da procriação medicamente assistida (que impede o acesso às técnicas a mulheres sós, mesmo em clínicas privadas - uma interdição que tem em mente "o fantasma" das lésbicas) e na regulamentação sobre famílias de acolhimento (não podem ser casais do mesmo sexo, esclareceu a secretária de Estado Idália Moniz, apesar de os unidos de facto serem elegíveis e pessoas sós também - o que possibilita que homossexuais acolham, tal como de resto podem adoptar, se a título individual).
 
Existe, é claro, muita gente no PS a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo e da adopção por casais de homossexuais. Mas não é sequer certo que a maioria dos deputados pense assim. Aliás, se houvesse liberdade de voto, era bem possível que se chegasse à conclusão mais dramática (também para o PS): de que na bancada são mais os contra e os "nins" do que os sins. A questão, pois, é de fundo, não de contexto. O PS tem de descobrir se quer fazer parte dos partidos que, à imagem do que sucedeu na Holanda, Bélgica, Espanha e Noruega, estão na frente da batalha pelo tratamento dos homossexuais como iguais, ou se quer ficar para o fim e, como sucedeu no caso das uniões de facto e do aborto, fazer aquilo que diz recusar: andar a reboque. Porque, como até o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, o bispo Jorge Ortiga, já reconheceu, é só uma questão de tempo.
 

 

uma infusão de Paulo Colaço às 18:34
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (2)
Quarta-feira, 24 de Setembro de 2008

A fundo

Através desta notícia fiquei a saber que um jovem estagiário (24 anos) da GNR de S. Brás de Alportel (Portalegre) se matou no WC da esquadra.

Fiquei também a saber que numa semana a corporação já perdeu quadro elementos por suicídio.

 

Muito estranho.

Por que se matam eles?

Que se investigue a fundo. Mesmo.

É que eu não acredito em coincidências...

O Bule: ,
uma infusão de Paulo Colaço às 03:59
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (2)

19 anos

... e pensar que não acreditei quando um dia me disseste que tinhas 16...

PARABÉNS!!!!!

 

uma infusão de Paulo Colaço às 00:01
link directo | vai uma chávena?
Terça-feira, 23 de Setembro de 2008

Era plausível...

Li este título no Público online "Elementos do Corpo de Intervenção da PSP de Faro retiram insígnias em protesto".

Por momentos pensei que o motivo era terem colegas que (alegadamente) agrediram selvaticamente Leonor Cipriano.
Afinal é por excesso de trabalho cocturno...
O Bule:
uma infusão de Paulo Colaço às 23:29
link directo | vai uma chávena?

Congresso da JSD - rateio disponível

Aqui

O Bule: ,
uma infusão de Paulo Colaço às 20:43
link directo | vai uma chávena?

Parabéns ao Psico

Dois dos mais lidos blogs do País deram os parabéns ao Psico:

Corta-Fitas e 31 da Armada.

 

Gracias!

uma infusão de Paulo Colaço às 18:57
link directo | vai uma chávena?

E vais fazer o quê?

 

Bush, acusou a Rússia de violação à Carta das Nações Unidas pela entrada na Geórgia no mês passado.
uma infusão de Paulo Colaço às 18:40
link directo | vai uma chávena?

Mudar de Vida

 

< < <

 
É o livro que Marques Mendes vai lançar no próximo dia 25.
Parece-me a mais interessante leitura do ano.
uma infusão de Paulo Colaço às 18:29
link directo | vai uma chávena?
Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008

Deves achar que é assim...

O Presidente do Instituto Superior Técnico proibiu as praxes académicas no recinto da escola que dirige.

O Presidente da Associação Académica da instituição, Jean Barroca, lamenta a decisão, considera-a precipitada e um exagero face à advertência de Mariano Gago.

Toda a razão a Jean Barroca. Mais: como o próprio diz, não é assim que se acaba com uma tradição, muito menos com uma prática ordeira, respeitadora e respeitada como são as praxes no Técnico.

 

Força, caro Jean!

O Bule: ,
uma infusão de Paulo Colaço às 23:57
link directo | vai uma chávena?

Osama Villaret

Um professor de literatura árabe vai publicar poemas de Bin Laden. Flagg Miller descobriu que Laden recitava poesias em festas. "Ele é um poeta habilidoso, com boas rimas e métrica", disse. Estou mesmo a ver o tipo de poemas:

 
Lado a lado, duas torres
Com escadinhas e salas
Direitinhas que metem nojo
‘inda hei-de derrubá-las
 
Naqueles unidos Estados
Tão livres que minh’alma chora
Quero fazer grandes estragos.
Vinde comigo! ‘Bora?
 
É preciso alguém ser
O líder da Jihad!
Se não for eu,
Quem é que há-de?
 
(poema apócrifo de OBL)
uma infusão de Paulo Colaço às 18:42
link directo | vai uma chávena?

Foi no sábado

uma infusão de Paulo Colaço às 02:21
link directo | vai uma chávena?
Sábado, 20 de Setembro de 2008

Pinhoadas...

 

O ministro da Economia, Manuel Pinho, tem um negócio em curso com o responsável que escolheu para liderar a Autoridade da Concorrência (AdC), por si tutelada, no âmbito do qual recebeu 300 mil euros. (in Público)
uma infusão de Paulo Colaço às 18:49
link directo | vai uma chávena?

Regulamento do Congresso da JSD

Há disponível no site.

Quem o ler perceberá que não é um papão!

O Bule: ,
uma infusão de Paulo Colaço às 16:03
link directo | vai uma chávena?

As setas do PSD - um texto de Pedro Roseta (Povo Livre 1975)

1. O nascimento de um símbolo
Tal como outros movimentos, também os partidos sociais-democratas adoptaram, desde início, diversos símbolos exteriores que pudessem, de forma rápida, sugestiva e uniforme, identificá-los perante o maior número de pessoas.
Assim, durante muitos anos, o Partido Social-Democrata Alemão serviu-se largamente de diversos símbolos, entre eles a bandeira encarnada e o cravo vermelho na lapela.
Mas um novo símbolo, forjado na luta contra o totalitarismo. estava destinado a sobrepor-se aos restantes.
A descoberta, em 1931, de um feroz programa de repressão que os nazistas pretendiam aplicar na Alemanha quando conquistassem o poder, através das famigeradas SA (Secções de Assalto), provocou grande agitação entre a população trabalhadora e o seu partido: o S.P.D. (Partido Social-Democrata Alemão).
Poucos dias depois, em Heidelberg, uma das muitas cruzes suásticas que já então os nazis reproduziam em grande quantidade nas paredes das cidades alemãs apareceu cortada por um traço grosso de giz branco.
Certamente algum trabalhador, cujo nome para sempre ficará ignorado, ao ver o símbolo odiado das forças totalitárias, não se pode conter e resolveu espontaneamente riscá-lo.
 
2. Significado do símbolo
Nascidas espontaneamente na luta dos militantes sociais-democratas contra o nazismo, as setas da social-democracia exprimiam muito bem a aliança entre as organizações dos trabalhadores reunidas na Frente de Bronze, a grande organização de luta anti-nazi criada pelo Partido Social-Democrata Alemão: o próprio Partido (SPD); os sindicatos; e a organização "Bandeira do Reich” com as organizações desportivas de trabalhadores. As setas simbolizavam, portanto, os três factores do movimento: o poder político e intelectual; a força económica e social; a força física. O seu paralelismo exprimia o pensamento da frente unida: tudo devia ser mobilizado contra o inimigo comum - o nazismo.
 
O símbolo das sociais-democracias espalhou-se depois largamente: era dinâmico e ofensivo, significava o avanço do Povo para um futuro novo e diferente. Traduzia bem, de acordo com o pensamento de Edward Bernstein, a importância fundamental do movimento, das conquistas sucessivas e progressivas realizadas por via democrática.
Lembrava aos sociais-democratas as qualidades fundamentais que lhes eram exigidas: a actividade, a disciplina e a união.
Ao símbolo do nosso Partido, as três setas, foram sucessivamente atribuídos outros significados que correspondem, na realidade, às linhas fundamentais do programa do PPD. As setas representam os valores fundamentais da Social-Democracia: a liberdade, a igualdade e a solidariedade; mostram que a democracia só existirá verdadeiramente se for simultaneamente política, económica e social.
Finalmente, as cores simbolizam movimentos e correntes de pensamento que contribuíram para a síntese ideológica e de acção da Social-Democracia: a negra, recorda os movimentos libertários do século passado, a vermelha, lembrando as lutas das classes trabalhadoras e dos seus movimentos de massa, e a branca, apontando os valores do homem, a tradição Cristã e humanista da Europa consubstanciada no Personalismo.
Em resumo, o símbolo do P.P.D. expressa bem a nossa vontade irreversível de ascensão, de caminhada com todos os Portugueses, para um futuro diferente, para a construção de uma sociedade nova, na Justiça e na Liberdade.
 
(1) S. Tchakhotine, “A mistificação das massas pela propaganda política”
uma infusão de Paulo Colaço às 15:45
link directo | vai uma chávena?
Sexta-feira, 19 de Setembro de 2008

A Punchline está a admitir

A melhor agência criativa da Av. Conde Valbom, no Saldanha, vai admitir:

- 1 Programador Júnior (c/ conhecimentos em MySQL, PHP e Flash)
- 1 Designer Estagiário
- 1 Account
 
Oferecemos:
- remuneração compatível com a experiência e função;
- local para fumar o cigarro, beber café e jogar playstation;
- muito trabalho (por isso é melhor esquecer o cigarro, o café e a playstation).
Enviar CV completo, portfólio, fotografia e indicação da remuneração pretendida para:
r.lopes@punchline.pt
 
Entrada imediata (se passar nos rigorosos testes)

[Site / Blog]

 

uma infusão de Paulo Colaço às 22:46
link directo | vai uma chávena?

Um grande evento!

 

Após 8 anos de inactividade, a JSD/Marinha Grande terá um novo arranque.

A Margarida e restante equipa serão eleitos e prometem muito esforço (e resultados) em prol da juventude do seu concelho.

Tenho a certeza do seu sucesso!

 

O Jantar de Tomada de Posse será este sábado, em São Pedro de Moel, no Restaurante Mar e Sol, pelas 20 horas.

 

Pedro Rodrigues, Presidente da JSD e recandidato à liderança, estará presente bem como amigos de todo o País.

 

Quem se quiser juntar ao feliz evento está convidado (creio, mas é melhor confirmarem).

 

uma infusão de Paulo Colaço às 04:43
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (2)

A Casa do Mariquinhas

Faço esta alusão ao grande fado da Amália ao ler que no PS querem impedir que BE e Verdes vejam aprovados os seus projectos de casamento entre homossexuais.
Mais: no PS, quer-se também impedir a liberdade de voto aos deputados que pretendam votar conforme a sua consciência.
Será que Sócrates tem medo de perder as eleições se o seu partido viabilizar o casamento homossexual?
E será que naquela casa do Largo do Rato vão permitir que os medos de um condicionem as promessas dos outros?
Se isso acontecer, outro nome não terão: cobardes!
 
uma infusão de Paulo Colaço às 04:25
link directo | vai uma chávena?

Links

Acabo de adicionar os seguintes links à minha lista:

PSD
JSD 
JSD Marinha Grande 
JSD Secção E

Contrafacção 
Crónicas abandonadas

O Bule: , , , ,
uma infusão de Paulo Colaço às 02:35
link directo | vai uma chávena?
Quinta-feira, 18 de Setembro de 2008

Então beba-se!

O tabaco matou três vezes mais do que o álcool em Portugal (in Público)

 

É natural que o tabaco mate mais que o álcool: não conheço bebedores passivos...

 

uma infusão de Paulo Colaço às 19:40
link directo | vai uma chávena?

Os velhos do Restelo não têm nome

Tenho ouvido algumas críticas ao novo modelo de Congresso da JSD.

Rapaziada que está contra "experimentalismos". O Congresso anda doente mas preferem que se mantenha assim.

Esquecem-se que, por algum  motivo, os velhos do Restelo não têm nome.

Os alvos das suas críticas, esses sim, têm nome. Porque fizeram algo grandioso ou tremendas asneiras.

Mas os velhos do Restelo, esses serão sempre um grupo indistinto.

uma infusão de Paulo Colaço às 03:36
link directo | vai uma chávena?

Ironia

O pior filme na melhor companhia.

uma infusão de Paulo Colaço às 03:36
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (9)

Depois de muito procurar...

Onde é que "Menezes" e "mérito" aparecem lado a lado?

Nas tags deste blog...

uma infusão de Paulo Colaço às 03:22
link directo | vai uma chávena?
Quarta-feira, 17 de Setembro de 2008

A Gala do Sol

Foi ontem a festa do 2º aniversário do Sol.

Por lá encontrei alguns amigos, estabeleci contactos para futuros psico-convidados, passeei com a Guida e, acima de tudo, diverti-me.

 

Sendo também aniversário do Psico, a delegação psicótica só podia ter sido de alto nível (não há outro tipo de nível no Psico): Eu, a Guida, o Jorge e o Diogo.

uma infusão de Paulo Colaço às 03:31
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (1)
Terça-feira, 16 de Setembro de 2008

O Empate

Ontem as eleições para a Comissão Política Distrital da JSD/Lisboa derem empate.

Para um dos concorrentes creio que o empate soube a derrota.

uma infusão de Paulo Colaço às 18:36
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (4)

Entradas de leão...

O Secretário-Geral da Nato diz-se optimista quanto à adesão da Geórgia à instituição.

França, Bélgica e Alemanha ainda não estão convencidas disso.

Eu começo a convencer-me que o Secretário-Geral vai iniciar em breve o processo contrário à adesão...

 

uma infusão de Paulo Colaço às 18:04
link directo | vai uma chávena?

A info que falta

Noventa e duas das 308 autarquias portuguesas assinaram hoje com o Ministério da Educação os protocolos de descentralização de competências, noticia hoje o Público.

Depois da polémica que meteu Cavaco, Ruas e a Ministra, era interessante saber que autarquias alinharam.

 

uma infusão de Paulo Colaço às 14:39
link directo | vai uma chávena?

Esperando sentado...

Li que o Estado (que ainda pode recorrer) terá de compensar Pinto da Costa por danos causados na sequência de uma detenção supostamente ilegal.

Há dias soubemos que teria de compensar também Paulo Pedroso, do PS.

Pergunto-me: quando serão os portugueses compensados pela Justiça da treta que temos tido?

 

uma infusão de Paulo Colaço às 14:21
link directo | vai uma chávena?

Reflexão sobre eleições directas

Instado pelo Jorge Fonseca Dias, no Psico, reflecti sobre as eleições directas versus voto representativo. Aqui fica:

 

« 

As Directas são um berbicacho.
Aos que são contra, apelidam de pouco democráticos.
Os que são a favor ficam com o rótulo de caciqueiros.
 
A verdade é que ambas as opções têm qualidades e defeitos.
 
As “qualidades”
DIRECTAS: “um homem, um voto” parece-me um princípio basilar em Democracia. Além disso, é sempre bom que o universo de votantes seja substancialmente maior que o universo dos lugares por distribuir, não haja a tentação de conquistar votos com a promessa de tachos.
VOTO REPRESENTATIVO: quem vota está informado, integrado. Mais do que isso, é mais fácil a cada candidato chegar ao eleitorado, sem as dificuldades logísticas, financeiras e práticas de um universo gigantesco ou desconhecido. Voto informado = decisão mais consciente.
 
Os “defeitos”
DIRECTAS: votantes menos informados, votam por “ouvir dizer”, são mais facilmente “encarneirados”. E aí ganha quem tem “arte” para fazer militantes... Ou quem o populismo ditar.
VOTO REPRESENTATIVO: fica no ar a ideia de arranjo entre interesses. A decisão não passa por toda a instituição.
 
A verdade é que as Directas existem no PSD e na JSD em maior número que as eleições por voto representativo. Só concelhias são cerca de 320, esmagando as 22 estruturas em que o voto é representativo (distritais, regionais e nacional).
 
Todos nós vimos pessoas sérias perderem para corruptos, preguiçosos ganharem a dinâmicos, competentes perderem para incapazes. Com ou sem Directas. De autárquicas a distritais, a única fórmula é ter mais votos há sempre formas chico-espertas de os conseguir..
 
Em termos de resultados eleitorais, é irrelevante defendermos um modelo ou outro - quem “domina” os votos na sua secção não está preocupado com o modelo. (Embora a comunicação social possa fazer estragos em votantes mais “soltos”).
 
Portanto, se em termos de resultado final a diferença será pouca, eu (depois muito reflectir) opto pelo modelo de Princípio: “um homem, um voto”.

»

uma infusão de Paulo Colaço às 14:08
link directo | vai uma chávena?
Segunda-feira, 15 de Setembro de 2008

erro meu...

"Alianças da oposição com alguns media são naturalmente possíveis e demonstráveis: o PS beneficiou em 2004 com a sintonia (não aliança) entre a oposição de então e os media, contra um governo frágil.", disse Correia de Campos ao Diário Económico.

 

E eu que pensava que o PS tinha, isso sim, beneficiado com as falsas promessas de Sócrates...

uma infusão de Paulo Colaço às 18:46
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (1)

A brilhar desde 2006

É já amanhã a festa do 2º aniversário do semanário Sol.

Lá estarei para (ajudar a) apagar as velas.

uma infusão de Paulo Colaço às 16:01
link directo | vai uma chávena?
Sábado, 13 de Setembro de 2008

O voto certo

No dia 15 os militantes da JSD do distrito de Lisboa escolhem uma nova liderança.

Já não sou da JSD e nunca fui da de Lisboa mas se fosse, era no Paulo Pereira que votaria.

Tem seriedade, companheirismo e força de vontade.

Esperemos que tenha também os votos.

uma infusão de Paulo Colaço às 03:46
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (1)
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2008

Impagável

 

No Baile da Dona Ester
Feito a semana passada,
Foram dar com o Chauffer,
A dançar com a criada.
Dizia-lhe ela baixinho
Na prise és bestial.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
 
Chegou altura da valsa,
Exibiu-se o Osório.
De repente cai-lhe a calça,
Rebentou-lhe o suspensório.
Aflito, com a mão na cinta,
Perante o riso geral.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
 
A Dona Inês sequiosa,
Não resistiu ao Wisky.
E p'ra se tornar famosa,
Quis ir dançar o twisty.
Ao dar um jeito partiu-se,
A coluna vertebral,
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
 
O Dom José de Vicente,
Que é de S. Pedro da Cova.
Pra mostrar que ainda é valente,
Foi dançar a bossa nova.
Escorregou no soalho,
Caiu, foi pro hospital.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
 
Quando o serviço abundante,
No baile se iniciou.
O Don Grilo num instante,
A alface devorou.
Diz-lhe a Locas ao ouvido,
Pareces um animal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
 
Faltou a luz e gerou-se,
A confusão natural.
E a Locas encontrou-se,
Nos braços do Amaral.
Logo esta grita aflita,
Acendam o castiçal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.
Eram pr´aí sete e pico, oito e coisa nove e tal.

 

 

(Conjunto António Mafra)

uma infusão de Paulo Colaço às 11:57
link directo | vai uma chávena?

nine eleven

uma infusão de Paulo Colaço às 02:43
link directo | vai uma chávena?

A montanha está grávida

O Procurador pede prisão efectiva para Fátima Felgueiras.

4 a 16 anos, diz a imprensa.

E muitas possibilidades de ser engaiolada.

 

De facto, a montanha está prestes a parir... esperemos que não saia rato!

uma infusão de Paulo Colaço às 02:10
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (1)
Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

Responsabilidades sem pelouros...

António Costa e Helena Roseta (com o seu movimento de cidadãos extremamente independentes) firmam acordo que atribui responsabilidades a Roseta e a outra vereadora da sua lista.

O que não vai acontecer é a assunção de pelouros.

Espertinhos...

E a pergunta é: alguém tinha dúvidas que Costa e Roseta se viriam a tornar amigos?

A sede por rebentar Sócrates é tanta...

 

uma infusão de Paulo Colaço às 20:42
link directo | vai uma chávena?

Psico, era Sapo

 

Pois, a surpresa era esta.

No dia em que abriu a UV 2008, também o Psico deixou cair o pano do seu segredo.

 

Estamos na plataforma do Sapo. Com muito gosto.

Visitem-nos.

 

uma infusão de Paulo Colaço às 20:12
link directo | vai uma chávena?

i´m back

Sim, eu sei.

Foram muitos dias sem postar.

A UV foi um sucesso, mas também muito intensa.

Estou de regresso e é isso o que importa.

 

uma infusão de Paulo Colaço às 19:46
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (2)

Servido por

Paulo Colaço

pesquisar aqui

 

Instagram

Instagram

Outras infusões

subscrever feeds

Analytics

Chávenas recentes

If justice would ever Justa there would be so many...
Outra versão interessante encontrada no tubo. http...
Alguém que diz que, num casal homossexual, "um hom...
Deixemo-nos de ingenuidades...a rédea curta nos ga...
Caro António Saraiva, uma releitura do título dest...