Chá quente

Palavras que escorrem san...

Palavras que escorrem san...

Aos alemães aconteceu o m...

Hitler fez o mesmo

A queda

Chá frio

Maio 2015

Junho 2014

Abril 2014

Outubro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Agosto 2012

Novembro 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Chás mais bebidos

O Bule

todas as tags

Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Palavras que escorrem sangue VII - Noite das Facas Longas

A Noite das Facas Longas foi uma chacina ocorrida na noite do dia 30 de Junho de 1934.

 

Uma divergência no seio do Partido Nazi (por extenso: Partido Nacional Socialista Alemão dos Trabalhadores) levou a que os seus mais altos dirigentes mandassem assassinar quase 100 elementos.

 

Hitler, receoso da crescente influência de Ernst Röhm, mandou executá-lo e a aos seus aliados. Röhm era um militar extremista, defensor do caos e chefe dos SA, uma força para-militar de apoio ao Partido Nazi. Eram habitualmente apelidados de “camisas pardas” pela cor da sua farda.

 

A Noite das Facas Longas consolidou o poder do, já na altura, Chanceler Hitler.

 

O Bule: ,
uma infusão de Paulo Colaço às 11:35
link directo | vai uma chávena?
Quinta-feira, 2 de Setembro de 2010

Palavras que escorrem sangue VI - Auschwitz-Birkenau

Nome porque é conhecido um aglomerado de campos de concentração mandados construir na Polónia pelo governo de Adolf Hilter.

Auschwitz e Birkenau são os nomes germanizados de duas localidades perto de Cracóvia.

Estima-se que cerca de um milhão e meio de pessoas foram mortas nos 42 campos de concentração que constituiam o complexo.

É no principal dos campos que se encontra escrita a famosa inscrição "Arbeit macht frei" (O trabalho liberta).

 

O Bule: , ,
uma infusão de Paulo Colaço às 13:46
link directo | vai uma chávena?
Domingo, 7 de Fevereiro de 2010

Aos alemães aconteceu o mesmo

Muitos se questionam como foi possível que o povo alemão pudesse acompanhar tão cegamente Adolf Hitler.

Todos os nossos registos nos indicam um homem destrutivo, perverso, insano. Era do pêlo à medula absolutamente obstinado com o poder e com o imperialismo.
As suas ordens, e as dos seus mais próximos, eram ominosas, indignas, sangrentas.
Das câmaras de gás à proibição dos partidos políticos, fez-se de tudo.
 
A evidência do aviltamento e extermínio de vários grupos humanos (judeus, ciganos, deficientes, homossexuais) era tal que só uma bebedeira colectiva pode explicar que o cidadão médio alemão não se tenha levantado em massa para apontar o dedo ao regime.
E ainda hoje, por estado psicológico de negação ou pura má fé, há quem negue a iniquidade daquele homem e do seu regime.
Não notam uma semelhança com José Sócrates e o apoio cego com que ainda conta por parte de muitos portugueses? As evidências contra este PM são tantas e tão gritantes, que nos faz parecer afectados pela estranha bebedeira alemã.
 
Admito que a maioria não tenha capacidade crítica para apreciar os diversos dados, que outros comprem a tese da perseguição e retribuam com apoio incondicional, que outros ainda não aceitem de bom grado a ideia que votaram num político sujo.
 
Admito também que, com o tempo, acontecerá a Sócrates o mesmo que aconteceu a outros políticos (a Freitas para a presidência da República ou a Menezes para a liderança do PSD): em breve, serão poucos os que confessarão ter votado nele.
 
Publicado no Psico
uma infusão de Paulo Colaço às 17:39
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (3)
Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008

Hitler fez o mesmo

Parece que a Rússia não teme o ocidente, não recuará tão cedo e os braços de ferro avizinham-se.

A Alemanha do pós I Grande Guerra, lentamente, reoganizou-se, armou-se, recomeçou a levantar a cabeça e desafiou, novamente, o Mundo.

Como é, espantosamente, cíclica a História.

uma infusão de Paulo Colaço às 03:22
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (1)
Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

A queda

Quase todos os regimes ditatoriais morrem pela loucura.

O filme "A Queda" conta os últimos 12 dias do nazismo e mostra o grau de insanidade a que a Alemanha de Hitler chegou.

Recomendo.

uma infusão de Paulo Colaço às 14:38
link directo | vai uma chávena?
Sábado, 5 de Julho de 2008

Iconoclastas

Um homem de 41 anos foi hoje detido por arrancar a cabeça da figura de cera de Adolf Hitler no Museu Tussauds de Berlim.
 

Estaline apagava os seus adversários nas fotografias oficiais. A opinião pública alemã queria fazer o mesmo com Hitler? Lembre-se a sua figura para que não se repitam os seus erros!

O Bule: ,
uma infusão de Paulo Colaço às 15:05
link directo | vai uma chávena?

Servido por

Paulo Colaço

pesquisar aqui

 

Instagram

Instagram

Outras infusões

subscrever feeds

Analytics

Chávenas recentes

If justice would ever Justa there would be so many...
Outra versão interessante encontrada no tubo. http...
Alguém que diz que, num casal homossexual, "um hom...
Deixemo-nos de ingenuidades...a rédea curta nos ga...
Caro António Saraiva, uma releitura do título dest...