Chá quente

"Se a JS quisesse colocar...

Chá frio

Junho 2018

Maio 2015

Junho 2014

Abril 2014

Outubro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Agosto 2012

Novembro 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Chás mais bebidos

O Bule

todas as tags

Quarta-feira, 11 de Fevereiro de 2009

"Se a JS quisesse colocar um cartaz desse tipo, eu nunca autorizaria!", José Sócrates

A independência face a tutelas é um dos pilares mais profundos da JSD.

Teve em Pedro Pinto um dos seus principais marcos, desde a célebre guerra mantida com o partido devido à posição da JSD na votação da despenalização do aborto (Janeiro de 84).
Desde aí, o sentido nunca foi recuar mas sim cristalizar, sedimentar, muralhar essa independência.
Até chegar-se ao ponto de não precisar de ser defendida, por ser uma realidade.
Vemos que a JS não o conseguiu ainda.
Faço sinceros votos para que a JS venha a perceber que a relevância das juventudes partidárias cresce na medida da sua independência face aos partidos. Só assim conseguirão ser embaixadoras da Juventude junto dos partidos e não embaxadoras dos partidos junto da juventude.
Admito que os militantes da JS se sintam humilhados.

 

 

(também publicado aqui)

uma infusão de Paulo Colaço às 18:39
link directo | vai uma chávena? | quem já bebeu (4)

Servido por

Paulo Colaço

pesquisar aqui

 

Instagram

Instagram

Outras infusões

subscrever feeds

Chávenas recentes

Dou o exemplo da ascensão de Hitler tantas vezes.É...
If justice would ever Justa there would be so many...
Outra versão interessante encontrada no tubo. http...
Alguém que diz que, num casal homossexual, "um hom...
Deixemo-nos de ingenuidades...a rédea curta nos ga...